Como a Pandemia Impulsionou o Home Office

Com as medidas preventivas de isolamento social para o combate ao coronavírus, o trabalho de forma remota foi uma das alternativas encontradas para a continuidade do funcionamento das instituições empresariais e familiares. Afinal, uma esta diretamente relacionada à outra.

Embora algumas pesquisas já apontassem um crescimento desta estrutura organizacional antes da pandemia, muitos negócios só efetivaram o home office emergencialmente, para além de garantir a produtividade, aumentar o bem-estar dos colaboradores.

Com isso, mesmo as empresas que antes tinham certo receio deste modelo de trabalho, puderam testá-lo e conhecer os benefícios do home office para a continuidade de seus negócios. Novos estudos de mercado já apontam que esta dinâmica torne-se uma realidade cada vez mais frequente. De acordo com a Fundação Getúlio Vargas, o crescimento do  home office deve chegar a 30% após a crise.  Acesse o artigo.

O home office não está de passagem, veio para ficar e, com ele, renovar as culturas organizacionais das empresas através dos diversos benefícios que proporciona. Confira:

Economia: trabalhando em casa, o colaborador não precisa se locomover até o local de trabalho diariamente, bem como sua alimentação que fica restrita ao seu núcleo familiar. Um respiro para a vida financeira empresarial que pode até investir em outros projetos que beneficiem o quadro todo.

Autonomia: em casa, o colaborador tem mais liberdade para organizar seus horários e tarefas. Neste novo modelo, o importante é o cumprimento da meta e estar em dia com o cronograma. Essa demanda de disciplina e organização por conta do colaborador, favorece em muito o aumento da produtividade. Afinal, ele quer mostrar que é participativo e pode contribuir mais efetivamente com a empresa.

Conforto: o trabalho home office proporciona maior conforto, adequação de tempo para realizar tarefas pessoas e maior flexibilidade. O equilíbrio de suas funções, torna o colaborador mais motivado e participativo em todos os aspectos, seja familiar, seja empresarial.

Produtividade: com mais tempo para cuidar de si mesmo e menos interferências, como as paradas pontuais para almoço, entrada e saída, além de estar longe do estresse diário do trânsito, é possível realizar a tarefa com mais tranquilidade e assertividade, aumentando assim a sua capacidade de produção.

Não há dúvida de que o home office trará mudanças significativas para o modelo convencional de trabalho ao que estamos acostumados. As empresas que não se projetarem para esta nova realidade, certamente encontrarão muitas dificuldades no novo mercado que se desenha.

Apesar dos ajustes necessários para o enfrentamento desta crise, aquela promoção salarial, férias antecipadas e outros benefícios previstos ao seu quadro de funcionário, é muito bem-vinda neste momento em que ele próprio procura se estabelecer neste novo cenário, buscando mais qualidade de vida tanto para o seu núcleo familiar, como para sua participação em equipe, dentro da empresa em que atual.

Sendo assim, busque conhecer as necessidades do seu colaborador e ajude-o, na medida do possível, a se adequar a esta mudança. Certamente, o retorno em um curto prazo será muito favorável para os negócios.